Uploaded with ImageShack.us

sábado, 16 de abril de 2011

O encanto nosso de cada dia


Ainda bem que o tempo passa!
Já imaginou o desespero que tomaria conta de nós se tivéssemos que
suportar uma segunda feira (ou sexta)  eterna?
A beleza de cada dia só existe porque não é duradoura.
Tudo o que é belo não pode ser aprisionado, porque aprisionar a beleza
é uma forma de desintegrar a sua essência.

Dizem que havia uma menina que se maravilhava todas as manhãs
com a presença de um pássaro encantado.
Ele pousava em sua janela e a presenteava com um canto que
 não durava mais que cinco minutos.
A beleza era tão intensa que o canto a alimentava pelo resto do dia.

Certa vez, ela resolveu armar uma armadilha para o pássaro encantado.
Quando ele chegou, ela o capturou e o deixou preso na gaiola para que
pudesse ouvir por mais tempo o seu canto.
O grande problema é que a gaiola o entristeceu, e triste, deixou de cantar.

Foi então que a menina descobriu que, o canto do pássaro só existia, porque ele era livre.
O encanto estava justamente no fato de não o possuir.
Livre, ele conseguia derramar na janela do quarto, a parcela de encanto
que seria necessário, para que a menina pudesse suportar a vida.
O encanto alivia a existência...Aprisionado, ela o possuia,
mas não recebia dele o que ela considerava ser a sua maior riqueza: o canto!

Fico pensando que nem sempre sabemos recolher só encanto...
Por vezes, insistimos em capturar o encantador, e então o matamos de tristeza.

Amar talvez seja isso: Ficar ao lado, mas sem possuir. Viver também.
Precisamos descobrir, que há um encanto nosso de cada dia que só poderá ser descoberto,
à medida em que nos empenharmos em não reter a vida.

Viver é exercício de desprendimento. É aventura de deixar que o tempo leve o que é dele,
e que fique só o necessário para continuarmos as novas descobertas.

Há uma beleza escondida nas passagens...
Vida antiga que se desdobra em novidades.
Coisas velhas que se revestem de frescor.
Basta que retiremos os obstáculos da passagem.

Deixar a vida seguir. Não há tristeza que mereça ser eterna.
Nem felicidade. Talvez seja por isso que o verbo dividir nos ajude tanto
no momento em que precisamos entender o sentimento da tristeza e da alegria.
Eles só são suportáveis à medida em que os dividimos...
E enquanto dividimos, eles passam, assim como tudo precisa passar.

Não se prenda ao acontecimento que agora parece ser definitivo.
O tempo está passando... Uma redenção está sendo nutrida nessa hora...
Abra os olhos. Há encantos escondidos por toda parte.
Presta atenção. São miúdos, mas constantes.
Olhe para a janela de sua vida e perceba o pássaro encantado na sua história.
Escute o que ele canta, mas não caia na tentação de querê-lo o tempo todo só pra você.
Ele só é encantado porque você não o possui.

E nisto consiste a beleza desse instante: o tempo está passando,
mas o encanto que você pode recolher será o suficiente para esperar até amanhã,
quando o passaro encantado, quando você menos imaginar,
voltar a pousar na sua janela.

Padre Fábio de Melo

4 comentários:

  1. Oi Janete,
    Lindo o texto do Padre Fábio de Melo.
    Parabéns pelo post

    ResponderExcluir
  2. Legal este texto do Padre Fábio de Melo. Gostei do conteúdo. Viver cada dia como se fosse o último e o primeiro de todos. Parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
  3. Olá amiga Janete.
    Estava pensando como dar uma síntese que fiz deste texto O encanto nosso de cada dia.
    Acho muito complexo perder o encanto pela vida, pois é um processo natural de perder gradativamente a própria vida e conseqüentemente o encanto, que lhe é inerente.
    As crianças nascem sempre "boas de coração" e isso é prova irretorquível de que nascemos para a prática do bem
    Infelizmente tenho visões que navegam fora dos bordões estipulados, quase que inconscientes, para amenizar a dor da inevitável degeneração corpórea, que se processa pela degradação celular.
    Vejo que à medida que o ser vai se vão interesses que outrora lhes eram prioritários.
    A própria inabilitação proporciona, retira vários prazeres, pelas impossibilidades que se apresentam.
    Cada momento que existam subterfúgios capazes de burlar o encantamento, através de atividades fazendo com que não se lembrem
    alguns encantos a vida, mas dificilmente os manterá de forma integral.
    Que manter pleno, seja relativo, pessoal e improvável que a gente vive.
    Boa parte do encanto é a passagem do tempo e o acúmulo de experiências que chamamos a "vida" individual de cada um.
    Isso é o legal, ter várias idades durante toda a sua vida e poder evoluir, aprender, se conhecer e conhecer o mundo.
    Muitos no afã de acumularem bens que não carregarão a canto algum se esqueceram de viver e não observaram o caminho enquanto caminhavam.
    Talvez jamais tenham observado a beleza das arvores do lado de fora que lhes rodeiam e lhes encarceram a vida, dia após dia.

    Resumindo: a única forma que existe de viver é tirar dela uma lição, aproveite o tempo que tem e cuide para que seja agradável.
    Percepção, entendimento e sensibilidade materialmente, com saúde e se sentindo bem.

    Nós somos espíritos, o que envelhece é o corpo, mas o nosso ato, e as nossas palavras têm que caminhar juntos, pra manter o equilíbrio da mente e prolongar a vida do corpo. Quanto mais harmoniosas forem nossas é essencial, mas passa.
    Beijos no seu coração, acho que viajei mais do que devia como sempre!
    Sempre com carinho.
    Kaoma

    ResponderExcluir
  4. E ainda bem, minha amiga, que os dias passam e sempre de forma diferente, trazendo bons e não tão bons presságios...
    deixa-nos sempre uma frestinha de luz e um tiquinho imperceptível de escuridão sempre e cabe a cada um de nós escolhermos se queremos as trevas ou a LUZ, pois o encanto nosso de cada dia está única e exclusivamente dentro do nosso coração e a saltar dos nossos olhos.
    Seus olhos vêem o que teu coração carrega.
    Sempre postagens belas... Adoro!!!
    Um grande abraço, Janete

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião sobre o texto.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...